Véu da noiva: história e os modelos mais usados

Véu da noiva: história e os modelos mais usados

Toda mulher quer estar única e inesquecível em seu casamento, não é mesmo? Um dos componentes do visual é o véu da noiva, utilizado em grande parte das produções.

Com uma variedade incrível de modelos, os véus podem complementar o vestido ideal e deixar o look ainda mais elegante. Hoje, eles não são essenciais para subir o altar, mas podem, sim, deixar a noiva ainda mais especial nesse dia tão importante.

Se você ainda não decidiu qual modelo vai usar em seu casamento, continue a leitura e descubra a história dos véus e quais são os mais usados atualmente!

A história do véu da noiva

O véu compõe o look das mulheres em seu casamento há muito tempo. Certamente, sua mãe e avós devem ter usado um para casar, até porque era praticamente obrigatório no passado.

Contudo, mesmo fazendo parte do vestuário da noiva, muitas pessoas não sabem a origem tradição. Há mais de uma versão sobre seu surgimento e a peça está presente em várias culturas.

Na Grécia Antiga, o véu era tido como um símbolo de nobreza e pureza. Quanto maior fosse ele, maior a riqueza da família. Já na Mesopotâmia, ele homenageava Ishtar, a deusa da fertilidade e da primavera.

Esse conceito evoluiu e o véu, junto com o vestido branco, passou a representar a virgindade da noiva, garantindo um aspecto angelical e inocente a quem o usasse. Na Igreja Católica, junto com os costumes que envolvem o casamento, ele passou a ser obrigatório em determinada época.

O acessório também era utilizado para esconder o rosto até a cerimônia ser oficializada. Assim, a noiva era protegida do mau-olhado de outras pretendentes e ficava em mistério para o noivo, até o aguardado “sim”.

Diretamente ligado a religiões, o véu também era utilizado para cobrir as mulheres em sinal de respeito e pudor, como no no judaísmo antigo e no islamismo. Nas correntes mais conservadoras, eles ainda se fazem presente.

Já no catolicismo, ele não é mais exigido no casamento e pode ser usado de forma menos rígida e em versões mais leves e criativas, que permitem adornar o vestido como um complemento belo e criativo.

Além disso, em algumas culturas, a peça é concebida de forma funcional, sendo usada até hoje para proteger do sol e de insetos.

Os modelos mais usados

Longos

Os modelos longos são clássicos atemporais. Também chamados de véu de catedral, eles costumam vir em tule ou renda, e podem ser bordados com gotas, ou mais simples.

Simples e sofisticados, os véus longos são perfeitos para mulheres mais baixas, uma vez que eles são capazes de alongar a silhueta da noiva. Nas versões transparentes, eles ficam ótimos com tomara-que-caia ao revelar os ombros de forma discreta e sensual.

Seu comprimento chega a ultrapassar os dois metros, porém o essencial é que ele seja maior que a cauda do vestido para um visual elegante e que não dê a impressão de que ficou faltando tecido para completar.

Médio

O véu médio pode aparecer tanto em produções tradicionais, quanto versões mais modernas. Ele é uma boa aposta para noivas que prezam pela praticidade, uma vez que pode ser retirado facilmente para cumprimentar os convidados.

Um ótimo exemplo é o look do casamento de Kate Middleton, em que a peça fazia par com um vestido simples e clássico. Os detalhes laterais rendados acompanhavam a renda da parte superior. Além disso, a peça tinha um caimento em degradê, criando uma silhueta de sereia.

Já para quem prefere um look boho, os véus médios também ficam super bem com grinaldas de flores em casamentos diurnos e ao ar livre, que inclusive podem ser combinadas com o buquê. O comprimento médio é mais simples e menos dramático, combinando perfeitamente com a ocasião.

Curto simples

Os modelos curtos vão bem com noivas modernas e tradicionais, especialmente as que possuem cabelos curtos ou então que pretendem deixar as madeixas soltas e mais naturais.

O véu nesse comprimento também deixa o rosto em evidência. Assim como o véu médio, ele é perfeito para quem não gosta de tantos apetrechos, deixando a noiva mais confortável.

A peça combina muito com vestidos decotados e tomara-que-caia, uma vez que as pontas do véu acabam entre os ombros e o busto, destacando o corte da roupa e o colo da futura esposa.

Curto volumoso

Em uma versão mais chamativa que os outros véus, o volume garante ousadia ao visual. Toda noiva quer ser a pessoa que vai chamar a atenção no dia, e esse véu é a chave para manter esse destaque durante toda a cerimônia.

Esse modelo costuma fazer uma mistura entre dois tecidos leves, como renda e tule, e formam par perfeito com vestidos ornamentados, compondo um look altamente decorado.

Quando usados com cabelos soltos, cria-se um ar rebelde perfeito para as noivas que gostam desse estilo, ao passo que com penteados presos, é criado um contraste super interessante e que torna véu um statement.

Voilette

As voilettes são aqueles véus em tela bem curtinhos que eram usados pelas atrizes clássicas de Hollywood nos anos 40 e 50. Presos por uma tiara, a tela vem acompanhada de detalhes máxi, como plumas, pedrarias e bordados.

Na festa e igreja, elas são ótimas opções para mulheres descoladas que seguem uma vertente vintage. Além disso, as voilettes são super bem-vindas no casamento civil para já aproximar o look de noiva, sem exagerar na ocasião.

Mantilha

As mantilhas são um pouco diferente dos véus. Ao contrário dos tecidos ultra leves dos quais eles são feitos, como tule e renda, elas acompanham o material dos vestidos em versões mais pesadas.

Elas são bastante tradicionais, combinando muito bem com vestidos nesse estilo, que costumam ser um pouco menos adornados. Com comprimento variável entre médio e longo, as mantilhas, por serem mais pesadas, emolduram o rosto da noiva, criando o visual clássico das noivas glamourosas que víamos antigamente.

As possibilidades de uso dos véus são diversas, podendo ter vários comprimentos, tecidos diferentes, combinados com penteados variados e sendo presos por acessórios como tiaras, grinaldas, coroas de flores ou até mesmo no próprio cabelo.

O importante é sempre pensar na harmonia do look e no seu estilo próprio. Caso você seja mais rebelde, porque não apostar em complementos ousados? Já se praticidade faz parte da sua rotina, invista em um modelo minimalista.

Além disso, pense onde ficará mais adornado e vá equilibrando. Se for adornar bem o vestido, pode ser uma boa dosar nos acessórios e vice-versa.

Gostou de saber mais sobre o véu da noiva? Então curta nossa página no Facebook e acompanhe tudo sobre as melhores tendências para o seu casamento ficar perfeito!

Share This

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *